O que é o BITCOIN? Conheça mais sobre essa criptomoeda

Índice

Você já deve ter ouvido falar muito sobre o Bitcoin.

Senão, em que mundo você está? 😱

Mas será que você consegue explicar por que o Bitcoin estar tão em evidência nos últimos tempos?

O Bitcoin está recebendo os holofotes do mundo das finanças e por isso tem chamado atenção de investidores, pesquisadores e curiosos.

Se você quer se atualizar e deseja compreender melhor o que é o Bitcoin e seu processo de mineração, continue lendo!

Veja o que vamos entender nesse artigo:

  1. O que é o Bitcoin?
  2. Como surgiu o Bitcoin?
  3. Qual é a finalidade dessa criptomoeda?
  4. O Bitcoin é uma criptomoeda legal?
  5. O que é mineração de Bitcoin?
  6. É seguro ter uma carteira de Bitcoin?
  7. Existem outras moedas além do Bitcoin?
  8. E o futuro do Bitcoin?

1 O que é o Bitcoin?

O que é Bitcoin?

O Bitcoin é uma criptomoeda, pioneira no mundo, inteiramente digital e descentralizada criada para comercializar produtos e serviços.

Mas diferente de outras moedas como o real, o dólar e o euro, o Bitcoin é uma moeda virtual que só funciona no âmbito digital.

Assim como os donos do Bitcoin podem guardar suas moedas em uma carteira virtual, é importante deixar claro que o Bitcoin não deve ser confundido com uma moeda digital.

Entendendo as moedas digitais

Qualquer dinheiro hoje, a exemplo do dólar, pode ser usado no âmbito digital para comprar produtos e serviços.

Basta você usar um cartão de crédito.

E isso vale tanto para as lojas online quanto as lojas físicas.

Como por exemplo, quando pagamos uma compra com o cartão de débito em uma loja de shopping.

Em contrapartida, o Bitcoin é uma criptomoeda ou moeda digital, mas não o tipo de dinheiro que estamos acostumados a utilizar no dia a dia.

O Bitcoin ainda está em fase de consolidação mas já é reconhecida no mundo das finanças como a moeda do futuro.

YouTube player

Por que ela é vista como a moeda do futuro?

O Bitcoin se difere das moedas tradicionais porque permite que transações financeiras sejam feitas sem a necessidade de um intermediário, no caso um banco.

Essa liberdade de escolha traz diversas vantagens para o usuário.

Como por exemplo ter mais privacidade em relação às transações realizadas, visto que sua moedas podem ser armazenadas nas carteiras virtuais.

Índice

2 Como surgiu o Bitcoin?

História do Bitcoin

É quase impossível não querer saber a história e o surgimento do Bitcoin.

Quem não quer saber a razão de tanto sucesso?

Dizem os especialistas que o Bitcoin foi lançado em janeiro de 2009, por Craig Steven Wright, um cientista da computação.

O curioso é que antes de revelar a sua verdadeira identidade, em 2016, o criador do Bitcoin utilizou um pseudônimo chamado de Satoshi Nakamoto.

Steven revelou a sua identidade apenas para eliminar qualquer especulação em relação a quem criou a tal disruptiva moeda.

Pois vale dizer que antes de ele fazer isso, diversos jornais como o The New Yorker tentaram descobrir a sua verdadeira identidade especulando por todos os lados.

E não só os grandes jornais tentaram descobrir a verdadeira identidade de Craig Steven, mas também grupos de pesquisas ligados à universidades, como a de Aston, liderados pelo Dr. Jack Greve.

O sucesso no mercado negro

O Bitcoin foi lançado em 2009 como uma alternativa ao dinheiro tradicional e centralizado.

Mas apenas entre os anos de 2011 e 2012 que ele começou a ser mais conhecido e passou a ser utilizado no mercado negro.

Nesse período, os historiadores relatam que foram movimentados mais de 9 milhões de bitcoins, valor equivalente na época a mais de 214 milhões de dólares.

Ainda no mesmo período, o preço da Bitcoin passou dos incríveis 30 centavos de dólar para mais de 31 dólares por cada moeda.

Um fato bem interessante: o Bitcoin Pizza Day!

Você aceitaria receber bitcoins como forma de pagamento lá em 2010?

A pizzaria Papa John’s aceitou aceitou em 22 de maio de 2010, quando:

Laszlo Hanyecz, um antigo desenvolvedor da equipe Bitcoin Core, comprou duas pizzas por 10 mil bitcoins (BTC).

Decrypt

O dia passou a ser conhecido mundialmente como o Bitcoin Pizza Day!

Com o crescimento do Bitcoin, em 2012 foi criada a Bitcoin Foundation com a finalidade de promover o desenvolvimento da moeda.

Portanto é inegável que a moeda fez grande sucesso no mercado negro mas a sua popularidade só ganhou força a partir de 2013.

Nessa época cada Bitcoin valia cerca de $13 dólares, mas ao final de 2014 já estava valendo 700 dólares cada unidade.

A partir desse momento a moeda não parou mais de valorizar e hoje carrega o título de moeda do momento e do futuro.

Hoje uma moeda de Bitcoin custa mais de 200 mil reais, de acordo com consulta realizada no câmbio na data de 9 de março de 2022.

Índice

3 Qual é a finalidade dessa criptomoeda?

Qual é a finalidade do Bitcoin?

Em suma, o protocolo Bitcoin foi criado para garantir maior facilidade e menor custo para os usuários que realizam transações on-line.

Em outras palavras, é uma alternativa interessante frente às poucas opções que temos.

Entre as suas facilidades estão: mais segurança, menor custo e maior liberdade para transacionar crédito.

Conheça os diferenciais do Bitcoin

  • O Bitcoin oferece a possibilidade de realizar transferências globais, quase sem custo;
  • Não requer a abertura de conta corrente, ou seja, qualquer um pode utilizar o celular para realizar transações com Bitcoin;
  • O custo de transação é mínimo, seja na compra de um café ou de um iate, o custo vai seguir o comando previamente estabelecido;
  • É uma das alternativas mais seguras no quesito fraude;
  • Nenhum juiz pode determinar o congelamento de seus recursos ou confiscá-los, pois é matematicamente impossível.

Vale ressaltar ainda que essa criptomoeda funciona em um protocolo descentralizado.

O que isso significa?

Quer dizer que não há uma figura central mediando as transações, o que garante um processo com maior segurança e autonomia.

É por essa razão que recebe o nome de criptomoeda, pois a sua base é criptografada.

Índice

4 O Bitcoin é uma criptomoeda legal?

Bitcoin é uma moeda legal?

Se por um lado o Bitcoin já virou a moeda oficial de El Salvador e já é legalizado na maioria dos países.

Também existem várias nações que baniram de alguma maneira essa criptomoeda.

Como por exemplo a China que, em setembro de 2021, classificou como “ilegal” qualquer atividade que tenha envolvimento com o Bitcoin.

Segundo um estudo liderado pela Biblioteca do Congresso dos EUA, aumentou o número de nações que já possuem restrição absoluta ao Bitcoin.

Enfim, a pesquisa foi dividida em dois grupos de países, aqueles que aplicam políticas regulatórias e os outros que a consideram ilegal.

E aponta que 103 países têm políticas regulatórias para combater os crimes de lavagem de dinheiro.

Confira a lista dos 9 países vetavam qualquer tipo de atividade econômica utilizando o Bitcoin até o fim de 2021: China, Egito, Nepal, Argélia, Tunísia, Qatar, Marrocos, Iraque e Omã.

Contudo, muitos governos estão correndo contra o tempo para buscar formas de regulamentar o Bitcoin em seus territórios para integrá-lo à sociedade e a sua economia.

Declaração das operações na Receita Federal

O Brasil criou a Instrução Normativa RFB 1.888/2019 que regulamenta as criptomoedas no país.

Essa normativa obriga os usuários de criptomoedas a prestarem informações à Receita Federal sobre as operações de compra e venda envolvendo tais recursos.

Então vale ressaltar que a medida abrange operações com tais moedas com pessoas físicas e jurídicas.

Bem como é possível observar um esforço governamental no sentido de regularizar as criptomoedas, seja qual for: Bitcoin, BlackCoin, Aeon etc.

Índice

5 O que é mineração de Bitcoin?

O que é mineração de Bitcoin?

O Bitcoin não é uma moeda emitida por bancos, governos ou organizações financeiras.

O Bitcoin é uma criptomoeda descentralizada!

Isso significa que é possível realizar transações com bitcoins sem qualquer intermediário.

A emissão dessa criptomoeda acontece a partir de um processo conhecido como mineração, em referência ao processo de mineração de ouro, o qual já nasceu limitado.

Mas como assim?

O ouro é um recurso com fonte limitada, não sendo possível calcular o seu valor de mercado.

O mesmo acontece com o Bitcoin, que tem uma fonte limitada de 21 milhões de bitcoins.

Para se ter uma ideia, de acordo com a empresa de serviços financeiros de cripto Blackchain, já foram minerados 90% do total disponível, o que equivale a quase 20 milhões.

O que seria o Blockchain?

YouTube player

O Blockchain é um sistema que armazena periodicamente informações em bloco de maneira distribuída.

Basicamente são vários supercomputadores que funcionam como um grande arquivo compartilhado de registros de transações.

E são esses pequenos códigos gerados virtualmente que, conectados uns a outros, formam uma corrente.

Por isso se fala que o Blockchain é como uma “cadeia de blocos“.

Além disso, o Blockchain também é usado para validação de documentos, comercialização de músicas e filmes entre outras informações de grande valor transacional.

Como funciona o processo de mineração?

O processo de mineração se resume em duas etapas, uma de validação e outra de registro:

  • validação das transações;
  • registro das transações válidas no blockchain.

Mas esse processo de validação é difícil, pois requer bastante esforço computacional.

Grandes computadores realizam cálculos bem complexos que são criados em tempo real pelo protocolo do Bitcoin dentro da Blockchain.

E somente após essa validação que o usuário pode registrar de fato a transação no blockchain e, posteriormente, ser recompensado pelo seu trabalho de mineração.

Atualmente, a cada transação validada, o usuário pode ganhar por volta de 12,5 bitcoins, o que equivale a mais de 300 mil reais.

A validação da mineração

Mas já comentei que isso não é um processo fácil e simples.

Pois além do minerador ter que resolver cálculos complexos, é preciso enfrentar a concorrência.

Por ser uma operação altamente acirrada e complexa, a mineração de bitcoins pode rapidamente criar um novo milionário.

Em média, a validação de transação e registro no Blockchain leva 10 minutos.

E é claro, quem tem computadores poderosos costuma sair na frente.

Enfim, o processo de mineração de Bitcoin envolve a verificação, a transmissão e o registro de transações no blockchain.

Essa tecnologia torna as transações de moedas virtuais mais confiáveis ou seguras, e por isso é conhecida como um livro contábil.

Quem fica responsável pela mineração de Bitcoin?

Os mineradores atuais são os computadores com grande capacidade de processamento, geralmente equipados com aplicativos especiais que são conectados à web.

Na prática, para cada transação feita no blockchain, existe um minerador (um supercomputador) acompanhando o processo e checando cada fase da operação.

Cabe a esse minerador verificar se a transação possui o valor que diz ter, se a sua assinatura está correta e se o valor está disponível para ser gasto.

Minerar bitcoins é um bom negócio?

Será que ganhar por volta de 300 mil reais em 10 minutos é um bom negócio?

Com certeza!

Além disso, o minerador também é pago taxas de quem está enviando as transações.

Vamos a um exemplo:

– A envia transações para B, sendo que A se responsabiliza pelas taxas dessa operação.

A mineração de bitcoins é, de certo modo, fundamental para a manutenção da rede Bitcoin, considerando o seu papel para assegurar a sua neutralidade e segurança.

Índice

6 É seguro ter uma carteira de bitcoin?

É seguro ter uma carteira de Bitcoin?

O Bitcoin é uma criptomoeda, que o próprio nome já diz, criptografada.

A criptografia é uma camada de segurança online que serve para impedir a realização de fraudes.

Sendo assim podemos dizer que o Bitcoin é considerado seguro!

O que torna arriscado começar a investir no Bitcoin é a falta de regulamentação nos Bancos Centrais dos países como o Brasil.

Sem contar os ataques de hackers, a possibilidade de erros e a perda de assinatura virtual da compra dessas moedas. 

Índice

7 Existem outras moedas além do Bitcoin?

Outras moedas além do Bitcoin

O crescimento do Bitcoin abriu portas para o surgimento de novas criptomoedas.

Portanto essa concorrência é muito boa para o mercado pois permite diversas opções de escolha na hora de investir em criptomoedas.

Até agora nenhuma delas chegou perto de bater o valor de mercado do Bitcoin, mas essa competição fica cada vez maior.

Você já ouviu falar de alguma criptomoeda além do Bitcoin?

Confira a lista com as 10 criptomoedas mais valiosas:

  • Ethereum
  • Binance Coin
  • Tether
  • Solana
  • Ada Cardano
  • Ripple
  • Polkadot
  • USD Coin
  • Dogecoin

Índice

8 E o futuro do Bitcoin?

E o futuro do Bitcoin?

Enfim, o ano de 2021 foi um marco para as criptomoedas.

Mas o que vem por aí em 2022?

Nós vimos o Bitcoin atingir preços nunca antes alcançados, quebrando recordes no ano passado.

Já o Ethereum, a segunda maior criptomoeda, também atingiu seu novo recorde histórico no final de 2021.

O interesse das pessoas em criptomoedas cresce a cada ano, e não apenas entre os investidores.

Entre eles, nós podemos citar o jogador de futebol Neymar Junior que comprou recentemente NFTs por quase R$6milhões.

De muitas maneiras, 2021 foi um “descoberta” segundo Dave Abner , chefe de desenvolvimento global da Gemini, uma popular exchange de criptomoedas.

A indústria de criptomoedas está recebendo um tremendo foco e atenção.

Dave Abner

Então, você já entrou nesse mundo do Bitcoin?

Responde nos comentários, SIM ou NÃO?

Até o próximo artigo.

CONTEÚDO

Artigos

By AD